bianca-ad-hd
A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio do Setor de Fiscalização de Posturas da Secretaria de Planejamento e Urbanismo, realizou na tarde de ontem (24), mais uma ação de fiscalização de ambulantes no município. Após denúncias, os fiscais saíram para realizar a abordagem no Calçadão da Avenida Marechal Deodoro da Fonseca. Chegando ao local, constatou-se a venda irregular de produtos. Durante a abordagem, os indivíduos tentaram agredir os fiscais e se evadiram do local, foi quando a Polícia Militar foi acionada, vindo a abordá-los na Avenida Getúlio Vargas. Durante a abordagem, foi constatado que um dos três indivíduos estava com mandado de prisão em aberto por roubo, e o veículo utilizado pelos mesmos estava com a documentação irregular desde 2015. Sem se intimidarem com a presença da Polícia, os indivíduos continuaram ameaçando e proferindo ofensas contra os fiscais. O homem que estava com mandado de prisão em aberto foi preso e os demais foram conduzidos pela Polícia Militar, por desacato e ameaça. As mercadorias foram apreendidas pela Fiscalização, sendo 111 alfajores e três máquinas de cartão e o veículo foi recolhido pela Polícia Militar, em virtude das irregularidades constatadas. A fiscal de Posturas, Vanessa Weiller, acrescenta que “muitas vezes, estes vendedores que vêm de fora do município, utilizam o exercício da venda ilegal de mercadorias, como um disfarce para cometerem outros atos ilegais, por exemplo, muitos são reincidentes em crimes envolvendo drogas, agressão, Lei Maria da Penha, furto, roubo e até homicídio, inclusive muitos com mandado de prisão em aberto”. O Chefe de Fiscalização de Posturas, Ingomar Ricardo Cipperer Neto, destaca que “ninguém é preso por estar trabalhando, somente são notificados, administrativamente, se houver alguma irregularidade, podendo ter suas mercadorias apreendidas conforme o caso. Somente são presos se for constatado que são criminosos”. O secretário de Planejamento e Urbanismo, Eduardo Bertoldi, explica que as ações de fiscalização, na maioria das vezes, são realizadas após denúncias da própria população. As denúncias têm chegado com frequência no Setor de Fiscalização de Posturas. Bertoldi orienta que a população não interfira durante as abordagens, uma vez que desconhecem a real situação e procedência dos indivíduos e das mercadorias. “Quem está correto gosta que tenha fiscalização, quem não gosta são aqueles que estão irregulares, e com estes não podemos compactuar, acredito que só assim continuaremos sendo uma das melhores cidades do Brasil em qualidade de vida”. Os telefones para denúncias são 0800-642-0156 ou 156.
O secretário Eduardo Bertoldi e os fiscais aproveitam para agradecerem o excelente trabalho que a Polícia Militar vem prestando junto as ocorrências da fiscalização.
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167