bianca-ad-hd
O furacão Sally está causando destruição nos Estados Unidos e vários estados como Carolina do Norte, Carolina do Sul, Alabama, Virgínia e Flórida sofrem com os estragos e alagamentos.
Quando o furacão Sally tocou o solo americano, ele foi classificado com nível 2 e os ventos passavam de 160 km/h. Mais de 500 mil pessoas ficaram sem eletricidade no Alabama e Flórida.
Faltando dois meses para encerrar a “temporada” de furacões no país, o Centro de Controle de Furacões se deparou com uma situação muito rara, que só tinha sido registrada em 1971. Cinco sistemas diferentes se formaram ao mesmo tempo no oceano Atlântico na região do Caribe. Além do Sally, o furacão Paulette e as tempestades tropicais Rene, Vicky e Teddy. “Já está começando a faltar letra e nome para batizar tantos fenômenos”, afirmou um dos técnicos do Centro de Controle. Somente neste ano, vinte furacões foram batizados, restando apenas o nome Wilfred para batismo. Devido a isso, os meteorologistas vão ter que usar letras do alfabeto grego, batizando como Alfa, Beta, Gama e Delta os próximos fenômenos que se formarem.
E em meio a passagem do Sally, moradores da costa leste, filmaram o momento em que enormes jacarés invadiram as ruas alagadas.
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

Floriani Equipamentos para Escritorio=

https://twitter.com/ScotPilie_Wx/status/1306306307914436614?s=20

Nos vídeos, é possível ver jacarés com mais de três metros nadando em vias inundadas e andando para perto de residências em Gulf Shores, no Alabama. Esse foi o primeiro furacão que atingiu o estado norte-americano desde 2004.
No momento, o Sally é classificado como ciclone pós-tropical, produzindo chuvas e com velocidade máxima de ventos de 30 quilômetros por hora. As autoridades estimam que os estragos produzidos pelo furacão tenham custo final entre US$ 8 bilhões (R$ 41,9 bilhões) e US$ 10 bilhões (R$ 52,4 bilhões).
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167